Etiqueta: SALAS

“Um novo sentido de CASA”

Por Luís Pedro de Abreu

Márcio Silva, o candidato deste episódio, nasceu no Açores e desde que assentou arraiais no continente que tem lutado para conquistar a sua independência. A sua última conquista foi a casa onde vive atualmente que infelizmente carecia de conforto e comodidade. Foi a fim de renovar o apartamento e de forma a ter condições de receber a mãe, que Márcio sentiu a necessidade de se candidatar ao ‘Querido, mudei a casa!’.

Era uma sala vazia, com uma ausência total de mobiliário e de decoração, não havia mesa de jantar e o sofá era apenas um colchão no chão; sentia-se um vazio que tinha que ser urgentemente preenchido, sendo que o objetivo principal era trazer o maior conforto possível.

Uma das coisas fundamentais que o candidato tinha na sala era uma secretária de trabalho, tal como o Márcio muitos de nós tivemos que nos adaptar a esta realidade. Na casa havia uma divisão livre, uma divisão de arrumos, e quando Luís Pedro se apercebe disso desenvolveu o projeto no sentido remodelar os dois espaços e criar zonas distintas: a sala (zona de lazer) e o escritório/quarto de hospedes – tirar a zona de trabalho da zona de lazer.

Todas as paredes da sala foram preenchidas por bites para criar almofadas em virtude de cortar sua monotonia natural, estas foram criadas à imagem de paredes de uma casa apalaçada. A ideia era realmente criar o contraste do antes, a ideia de vazio, para uma divisão apalaçada, numa decoração jovem com uma fusão híbrida entre a casa jovem e a casa no sentido de “CASA”, clássica.

Este lambrim criado foi pintado de tom café com leite que contrasta com o papel de parede com um ar mais tosco de tom suave com uma textura bastante orgânica. Grande parte da iluminação escolhida foi preta e metálica para dar um masculino e industrial, tanto na sala como no quarto.

Desta vez, Luís Pedro optou por um quarto todo o branco, com ligeiros apontamentos de cor, fazia sentido ter uma decoração tranquila por ser um espaço para trabalho. O nicho que havia no quarto foi transformado num roupeiro muito original, onde o varão de madeira está suspenso em cordas.

Mãos-à-Obra – “Urban Jungle”

Por Ana Antunes

No Mãos-à-Obra deste programa, Ana Antunes em conjunto com João Benedito, explicam-lhe como adaptar um chuveiro de casa de banho para o exterior.

https://www.leroymerlin.pt/?gclid=Cj0KCQjw3f6HBhDHARIsAD_i3D-JdUpO6qMQmv8KBzd3Gz1bAG6eLvbYK2zC8ez6SAqldQL_epQlPLcaAgBcEALw_wcB

“Urban Jungle”

Por Ana Antunes

A candidata deste programa, Fernanda Brito, mudou-se há poucos anos para Portugal. Fernanda, o marido e a filha moravam no Brasil e por questões de segurança decidiram mudar de país. Compraram a casa à distância pela Internet e, sem nunca a terem visto, arriscaram tudo, como tantas famílias brasileiras. Os moveis que tinham na casa eram os que a antiga proprietária tinha deixado.

A divisão com que se candidataram foi a sala, não se sentiam lá bem, principalmente pelo chão forrado a carpete que era de difícil limpeza com as cadelas que têm, e por ser um espaço frio e sem isolamento quase nenhum. Mas, assim que Ana Antunes vê pela primeira vez o espaço percebeu que não o podia projetar sem incluir o pátio, a sala vive para o exterior e esta família vem de um país em que estão habituados a conviver em espaços abertos. Não fazia sentido não prosseguir com a remodelação para o exterior, até porque com o bom tempo podem usufruir mais do jardim do que da sala.

Por se sentir uma continuidade nestes dois espaços foram aplicados o preto, o branco e o verde, num estilo contemporâneo tropical. O preto e o branco são contemporâneos e ao mesmo tempo fazem o verde, que é o tropical, destacar-se e todos os pormenores têm um bocadinho de sabor a Brasil.

O truque na sala era torná-la visualmente maior e isso foi feito através do novo layout, dos espelhos e do mobiliário visualmente mais leve. Em vez do usual papel de parede, a nossa decoradora, aplicou um painel cerâmico tríptico da Margres, que até no toque parece papel de parede. Este painel faz uma ligação bastante direta ao exterior.

O branco e o preto têm continuidade no exterior e fazem sobressair o mais importante e o que confere mais exuberância ao espaço, as plantas. Dois tipos de plantas foram escolhidas pela INGREEN: um tipo de linhas mais retas que conjuga com as tropicais. Assim foi criada uma perfeita sintonia e um bom impacto tendo em conta que o jardim tinha apenas canteiros.

Dois do momentos fundamentais do jardim são os dois painéis de azulejo simétricos, um enquadra o barbecue e o outro o chuveiro.

“Natural sofisticado”

Por Ana Antunes

Por trás de cada remodelação e de cada casa há uma história de uma família. Maurício, candidatou-se ao ‘Querido’ para trazer mais alguma felicidade aos pais. Há uns anos o seu pai, Carlos, teve um AVC que lhe trouxe uma incapacidade de mais de 90%, e é a mãe, Cecília, que diariamente toma conta do marido e de todas as tarefas. O desejo de Maurício era que transformássemos a sala de forma a criar um espaço onde o casal possa estar, a fim de facilitar a logística à mãe que toma conta do pai.

Desde logo, Ana Antunes, percebeu que era um sala com potencial e com dimensões consideráveis, e que o essencial era potencializar um espaço que os dois conseguissem usufruir; mais do que realizar um sonho era importante melhorar as condições diárias da vida deste casal. Claro que o projeto tinha que passar por unir a sala à pequena cozinha que tinha dimensões de um corredor. Assim , Cecília que tinha como profissão ser cozinheira e que ainda gosta de aprimorar na sua arte pode ter o marido por perto, na sala.

As paredes da sala eram de uma textura agressiva e para se solucionar esse problema colocou-se gesso cartonado a toda a volta que, depois do primário, foi pintado de branco. Envolver estas divisões em branco era fundamental para dar destaque às texturas da decoração e ao verde que sai da janela do jardim de inverno. Este espaço é dedicado a um casal que já não é jovem e que tem uma casa de campo na cidade, e foi essa a ideia traduzida na decoração; um pouco de campo com os materiais naturais (madeira, palhinha, ratan) e de cidade com as linhas contemporâneas da cozinha, de forma a criar um natural sofisticado.

Na cozinha, um revestimento porcelânico branco texturado de folhagens passou a cobrir as paredes, e o chão dos dois espaços foi revestido com um pavimento cerâmico que imita a madeira. Como foi colocado cerâmico sobre o antigo azulejo teve de ser usada uma cola especifica, assim não foi necessário retirar o antigo. Na continuidade do conceito decorativo da sala as portas de cima dos armários são brancas e as de baixo em madeira e a decoração conta com apontamentos pretos.

“Do rústico ao clean”

Por Teresa Pietra Torres

A candidata desta semana, a Beatriz, quis oferecer um presente de filha para mãe. Não há mãe que não o mereça mas as dificuldades da vida de uma mãe solteira foram o principal motivo para que Beatriz se candidatasse de forma a trazer animo à vida de Rita com esta surpresa.

A sala inclinava-se para o rústico e havia uma tentativa de decoração, mas com cores fortes e peças pesadas. O pedido da candidata era no sentido uma transformação para algo mais clean, moderno e de tons suaves.

A Beatriz faz artesanato, por isso Teresa achou que seria importante incluir na sala uma zona de trabalho. Desde logo ficou então decidido que o projeto devia ter 3 zonas distintas: zona de estar, zona de trabalho e zona de refeições. Fazia também sentido colocar a zona de estar junto da lareira, desta forma teve que se alterar completamente o layout da sala.

A lareira de canto é uma peça fulcral neste espaço e era mesmo importante moderniza-la. Este processo foi feito com gesso cartonado (um gesso próprio para lareiras); criaram-se linhas rectas e modernas e foi revestida a um ceramico simples a imitar o mármore com veios de tom bege que dá um acabamento elegante. Teresa continuou a brincar com o gesso cartonado, da lareira surge uma estante e da estante uma secretária, sendo toda esta estrutura a peça principal da sala.

O branco é a base desta divisão mas surge o bege como complemento e elo de ligação entre as diferentes zonas. Através do papel de parede verde aplicou-se cor, o verde deu oportunidade de usar na zona de trabalho também um papel com um folheados em tons verde. As cores são aplicadas em pequenos detalhes da decoração, apontamentos de madeira, os verdes e até alguns tons quentes para dar mais vida ao espaço.

“A Sala da Natureza”

Esta era uma divisão que tinha ausência de decoração, com um ambiente pesado e escuro.
O tema para este projecto foi a natureza, respeitando a vontade da candidata de ter um jardim dentro de casa. Esta vontade foi possível através da introdução de vários elementos externos para o interior da divisão, tais como os móveis mais rústicos, o jardim vertical e outros elementos mais românticos que tornaram este espaço harmonioso.
O verde foi a cor predominante, complementando assim a ideia de um jardim e da natureza.

ANTES

DEPOIS

CATÁLOGO

RESULTADO FINAL