Etiqueta: natal

“Uma casa nova”

Por Luís Pedro de Abreu

A Casa Nova é uma casa de acolhimento de ação de solidariedade social que acolhe crianças dos 0 aos 12 anos. as responsáveis fazem tudo para que estas crianças se sintam em casa e apostam num ambiente acolhedor e terapêutico. Os quartos foram as divisões com que concorreram ao Querido, mudei a casa!.

As maiores necessidades deste espaço prendiam-se mais ao conforto do que à estética. As janelas e o chão precisavam de ser trocados. E a arrumação e a organização tinham que ser repensadas, pois aqui vivem muitas crianças. Tudo isto nos quatro quartos. Foi um desafio abraçado com entusiasmo.

O quarto mais pequeno passou a ser o quarto dos bebés, onde os berços cabem melhor. De tons neutro, o branco foi aplicado como base e complementado com apontamentos de cores suaves.

No quarto dos rapazes retiraram-se as portas de correr que davam para uma marquise, assim o espaço útil aumentou consideravelmente. Para aqui foi desenhado o grande roupeiro que serve de apoio a todos os quartos, depois como complementos há cómodas em todos eles. A cor predominante escolhida para este quarto foi um verde pastel.

O quarto das raparigas tem um requinte feminino que não foi aplicado nos outros. O rosa velho é a cor da divisão e é arrematado com papel de parede a imitar palhinha, que torna o quarto mais quente.

O quarto maior é quarto misto, adaptável tanto a meninas como a meninos. Este vive num ambiente quente de amarelo torrado em meia parede e na parte superior branco.

Foi encontrada uma linha de continuidade na decoração entre os quatro quartos, e o corredor que lhes dá acesso também foi recuperado e decorado.

“Médicos do Mundo”

Por Ana Antunes

Este projecto surge de uma forma diferente dos outros. A LEROY MERLIN, em resposta a uma situação de pandemia global, criou a Operação Retribuir, um projeto que promove a acção de solidariedade e que visa em simultâneo agradecer aos colaboradores e aos profissionais de saúde. Contudo, quiseram ir mais longe e estar ao lado de uma associação cujo trabalho incidisse sobre a prevenção e apoio à saúde. A escolha da Associação Médicos do Mundo, uma Organização Não-Governamental de ajuda humanitária e de cooperação para o desenvolvimento, recaiu sobre o enorme impacto do seu trabalho.

Neste espaço vão trabalhar 14 pessoas e, Ana Antunes a nossa decoradora, achou essencial para o projecto criar zonas com uma dinâmica e orientação diferentes. O facto do pavimento da zona da entrada e da copa ser diferente do resto do espaço acaba por, apesar de ser um espaço amplo e aberto, criar a diferenciação de zonas.

A base de inspiração para o projecto deste espaço foram os co-work, uma tendência actual de espaços de trabalho. O co-working é um movimento que promove o trabalho em conjunto e aqui fazia todo o sentido aplicar este termo no projecto. O espaço foi dividido em zona de entrada, copa e zona de refeições, uma sala de trabalho geral, uma sala de reuniões e um gabinete da direcção.

Em termos de materiais e decoração os escritórios de co-work são sempre espaços onde a mistura de materiais mais orgânicos ou no seu estado natural como a madeira, o cimento, materiais reciclados e o ferro ou os metais convivem numa necessidade de contraste com elementos que trazem a natureza para dentro do espaço e por isso estes espaços têm sempre muitas plantas.

Embora não seja num estilo demasiado marcado alguns apontamentos no espaço têm uma abordagem mais industrial.

Na sala de reuniões implementou-se um ambiente um pouco mais sério e formal com uma parede de fundo de impacto com o elemento de destaque iluminado sobre a mesma.

A entrada deste espaço era uma zona muito importante e criou-se duas paredes com impacto, uma do lado direita onde temos um jardim vertical e alinhado em frente temos um painel de contraplacado marítimo com o mapa-múndi onde tem a frase que é o lema dos Médicos do Mundo.

Neste espaço surge uma copa com todas as funcionalidades necessárias. O preto encaixa neste contexto contemporâneo e é complementado com o papel de parede que surge inesperadamente e que nos transporta imediatamente para outro ambiente; os verdes e as plantas são uma característica nos espaços de cowork que ajudam a reduzir os níveis de stress e ansiedade.

Divisórias visuais surgem no espaço como elementos imponentes que nos ajudam, no caso da copa a definir um prolongamento da mesma, e na zona de trabalho como painel divisório.