Categoria: QUARTOS

ANTES E DEPOIS – “De mãe para filho”

Por Rita Glória

“De mãe para filho”

Por Rita Glória

Alice Palma, a nossa candidata, como mãe solteira quis surpreender o filho António que, a certa altura teve que trocar de quarto com filho, este cresceu tanto que nem na sua cama cabia. Então passou para o quatro da mãe que tinha uma cama de casal e é mais espaçoso. Desta forma, apesar de mais confortável para o António, a decoração dos quartos não combinavam com quem lá dormia e Alice dormia num estúdio que pertencia a um adolescente. A missão era: dar um quarto ao filho, mas não esquecer a mãe.

Precisávamos de algo que se adequasse às necessidades e às idades de cada um, inclusive a decoração. Comum aos dois quartos foram colocados lambris que serviram para delimitar espaços; no quarto da mãe é aplicado na zona de dormir e no quarto do filho na zona de estudo. Os lambris criam uma textura de aspecto confortável no espaço.

A decoração do quarto do António foi baseada num conceito industrial, inspirando-se um pouco nos lofts, em tons de cinza claro e azul. Para a cabeceira deste quarto foi feito um friso com mini prateleiras, algo diferente, e foi esta zona que foi pintada de azul. Bastante arrumação e uma zona de estudo, no projeto de Rita Glória, tinham que integram no espaço, sem duvida.

No quarto da Alice os detalhes preponderam, de forma a que se sinta especial, num estilo Boho-Chic. Branco/creme e verde são as cores predominantes, o verde contrasta com os elementos femininos. Por cima do lambrim verde foi colocado um papel de parede com bastante cor e floral, e na parede à frente da cama foi colocado também um papel mas este de uma cor suave e neutra para não cansar visualmente. Numa parede mais vazia Rita teve a ideia de criar um painel com multifunções.

“Quartos zen”

Por Rodolfo Galvão

A candidata, Elisabete, concorre ao Querido com o quarto da filha, que apoia incondicionalmente os pais que têm problemas de saúde, em forma de agradecimento pela força que lhes tem dado. O Querido percebeu que também era fundamental apoiar este casal, e o quarto deles também tinha que ser renovado. Toda a família, neste momento, precisava deste mimo.

Para este projeto, Rodolfo Galvão, pensou em quartos com tranquilidade e paz, quartos zen e com conforto. Um projeto com foco na arrumação e organização dos espaços e na necessidade de mudar energeticamente estes ambientes. Ambos os quartos são de base branca conjugada com cores claras e frescas como o bege, o verde e o azul – tonalidades intemporais, leves e que transmitem tranquilidade, exatamente o que estas divisões necessitavam. Foram criados então ambientes de luz, sofisticados e com conforto.

No quartos dos pais era fundamental dar um upgrade no espaço, que já se notava algumas tentativas de decoração. Manteve-se a zona de closet que a candidata já tinha criado, mas com um novo layout e mais sofisticado, que deixa o quarto mais espaçoso. A parede dos roupeiros é a parede principal de todo o ambiente, com um papel de parede com estampado subtil, que proporciona movimento e simultaneamente sofisticação. Como bem sabemos, o nosso decorador Rodolfo, sempre que renova quartos cria cabeceiras diferentes, aqui a cabeceira foi feita na parte de trás de duas cómodas juntas como contraplacado marítimo e o mesmo papel de parede.

Apesar de o projeto ser para espaços interiores, existem vários elementos que nos “conduzem” para o exterior, para a natureza. A Mariana adora a natureza e animais, então, toda esta temática do quarto fazia sentido. A temática dos animais e da natureza se faz-se sentir presente nos elementos decorativos, como o candeeiro de teto, o tucano em madeira e as plantas espalhadas ao longo da divisão. A parede de destaque, a da cabeceira da cama, tem um aspeto arrojado, com bites a meio conjugados com dois tipos de papel de parede diferentes, um com padrão com animais e o outro branco texturado.

“A preto e branco”

Por Ana Antunes

Joana e Daniel, os candidatos deste episódio, concorreram ao Querido porque vivam numa casa em obras com uma bebe que nasceu durante a pandemia. Há 3 anos compraram esta habitação que se encontrava praticamente em ruínas, o Daniel idealizou a moradia e propôs-se a reconstrui-la, no entanto chegaram a um ponto de saturação que decidiram pedir-nos ajuda para esta obra inacabada, e candidataram-se com o quarto da Matilde como prioridade. Não pudemos deixar de fazer a surpresa de renovar também o quarto deste casal. A primeira fase da nossa obra tinha que começar claro por preparar paredes e tetos que se encontravam em gesso cartonado. 

O quarto do casal é inspirado num quarto de hotel onde a casa de banho e o quarto convivem harmoniosamente. Os elementos interligam-se entre os dois espaços, por isso o revestimento cerâmico teve aqui um papel muito importante, as peças cerâmicas que revestem a casa de banho entram pelo quarto num apontamento junto à cama.

Sendo um quarto, a zona da cama deve ter sempre um destaque maior, é o que acontece com esta cabeceira idealizada por Ana Antunes. Foi criado um painel avançado para criar proximidade e destaque, num padrão riscado a preto e branco, para reforçar a verticalidade por termos um pé direito baixo. Os nichos foram revestidos com um papel de parede preto texturado; e os painéis de vidro canelado fazem de biombo para resguardar um pouco a vista para a banheira que está à entrada (suportado com painéis pretos de madeira).

É um espaço neutro a nível de cor, já contem o orgânico das manchas do cerâmico, um papel de parede texturado e o contraste do branco e do preto, portanto, há vários pontos que introduzem vida sem introduzirem cor. Tudo isto é conjugado com o quente da madeira.

O quarto não foi só pensado para a Matilde mas também para a irmã que de vez em quando está com eles. Este espaço foi pensado para ser intemporal e acompanhar por muitos anos o crescimento da bebé. O quarto foi literalmente todo embrulhado em papel de parede, um com uns desenhos a preto quase como se fosse desenhado a carvão e o outro em baixo, texturado como se fosse uma palhinha que dá conforto. Tal como no quartos dos pais, o preto e o branco predominam e há uma ausência de cores fortes.