Categoria: PARCERIAS

Querido Obras premiado

A Consumers Trust atribui às marcas que se destacam pela positiva no Portal da Queixa o selo de Marca Recomendada. Com esta distinção procura premiar as marcas que são um exemplo pela forma como gerem a relação com os seus consumidores, com transparência e preocupação.

No presente ano de 2022, o Querido Obras ganha o prémio de Marca Recomendada na categoria de Restauros e Remodelação, com o melhor índice de satisfação por parte do consumidor. Este prémio é para todos os nossos franchisados que todos os dias vestem a camisola e fazem as suas obras com todo o rigor, qualidade e profissionalismo. É com muito orgulho que partilhamos com todos este prémio.

https://portaldaqueixa.com/brands/querido-mudei-a-casa

Companhia do Campo

Como fusão de ambientes, de estilos e mais dedicada a casas de campo, a Companhia do Campo surge no mercado há 25. Neste momento, a marca adapta-se a qualquer estilo com as suas peças únicas.

https://companhiadocampo.com/wp/

Gato Preto

A ‘Gato Preto’ é uma recente marca parceira do ‘Querido, mudei a casa!’, no entanto já conta com 35 anos de história. Recentemente tiveram um momento de viragem de forma a chegarem mais próximo de cada um de nós.

https://gatopreto.com/pt/pt/?gclid=CjwKCAiAh_GNBhAHEiwAjOh3ZIip8fdPkNABND7Ea2EnD-4fY6l6tW04u09K2MPSGmRpwEnW3ZXZ3RoCLYoQAvD_BwE

Querida Sofia Dias

Por Sofia Dias

“A magia do gesso cartonado

Com o passar dos tempos o mercado tem apresentado soluções construtivas que procuram melhorar não só a qualidade, mas também a facilidade e a rapidez de execução das obras. É o caso do gesso cartonado, que nos dias que correm é usado em praticamente tudo.

Com esta solução fazemos divisórias (paredes interiores), tetos falsos, elementos decorativos, estruturas de apoio, enfim. Haja ideias e imaginação e o gesso cartonado faz. A realidade é que o material é cada vez mais usado porque acrescenta valor aos projetos. Quando se opta por tetos falsos em gesso cartonado temos no imediato dois ganhos: Possibilidade de melhorar a iluminação e conforto acústico, uma vez que esta solução vai permitir relocalizar pontos de luz, e baixar o nível do eco. As divisórias de gesso cartonado são mais “finas” que uma parede convencional de alvenaria e faz muito menos “lixo”, assim como demora muito menos tempo a ser executado em obra. Na decoração vem ainda acrescentar a versatilidade, pois podemos construir prateleiras, nichos, sancas de luz indireta, etc, que vão dar aquele toque especial ao espaço. Esta solução apresenta uma boa resistência, tanto física como à humidade e ao fogo, pois podemos de acordo com o projeto executar o trabalho escolhendo o gesso com as características que precisamos. É o caso das lareiras que quando as modernizamos usamos gesso ignífugo e em espaços húmidos (cozinhas e instalações sanitárias) usamos o gesso hidrófugo.

A sua qualidade e versatilidade acrescenta muito aos projetos e ao seu bem-estar, e por isso, é o material mais utilizado aos dias de hoje.”

Querida Sofia Dias

Por Sofia Dias

“Casas de banho com ou sem banheira?

Todos nós em algum momento já nos vimos confrontados com a decisão de deixarmos banheira na casa de banho ou trocar por uma base de duche. A realidade é que a decisão depende de 3 fatores: o estilo de vida, o agregado familiar e claro, o espaço existente.

No nosso dia-a-dia são muitos os pedidos para remodelar as casas de banho, e arriscaria dizer que 90% dos nossos pedidos tem banheira e que 90% das vezes a decisão é remover a banheira e colocar uma base de duche. Por norma adia-se esta decisão por se pensar que para remover a banheira se torna necessário alterar o layout existente do espaço e é de facto um engano.

Como em tudo, a evolução acontece, e o que era correto há 20 anos hoje pode já não fazer sentido e as casas de banho são um bom exemplo desta evolução. Com a ajuda técnica estuda-se a melhor forma de tornar as casas de banho práticas e fáceis de usar no dia-a-dia.

Mas vamos passar à prática, remover uma banheira dá trabalho sim, mas no final o ganho é substancial. A troca para a base de duche implica alterar rede de água, porque a altura da torneira no duche é mais alta, e alterar também o esgoto que na base de duche fica dentro do pavimento. Depois tem de se escolher revestimentos para forrar as paredes porque ao retirar a banheira as paredes ficam “rotas”, significa que não existe revestimento por trás. No fim escolhe-se uma divisória de duche para evitar a saída das águas para o exterior e já está.

Com esta pequena alteração ganham uma casa de banho mais prática e geralmente mais espaçosa. Sim, porque com a alteração podem ainda relocalizar os outros equipamentos e todo o espaço fica mais funcional.

Então, ainda tem dúvidas que retirar a banheira vale a pena? Acredite, é possível e vale muito a pena.”