Categoria: TEASERS

Mãos-à-Obra – “Sala Nórdica”

Por Teresa Pietra Torres

Numa sala de inspiração Nórdica, onde a simplicidade e o despojamento são palavras que muitas vezes fazem parte dos espaços, Teresa dá-lhe uma solução que pode aplicar em qualquer divisão da casa.

https://www.leroymerlin.pt/?gclid=CjwKCAiAv_KMBhAzEiwAs-rX1HAq7myW-9TpUrddjdj7x6c-yEfBPWv0WneiWVYcmslxqQrAR3E1bRoCpFkQAvD_BwE

“Espaços com vida”

Por Rita Glória

Maria Paula, a candidata deste episódio, via sempre com a filha o nosso programa e, depois de a perder, não hesitou em inscrever-se com a casa onde moravam para poder dar às netas um espaço com vida para quando a forem visitar. Candidatou-se com a cozinha (estava completamente degradada) e a sala, que são uma única divisão.

Os Queridos estavam perante um espaço grande com muito trabalho, não foi uma obra fácil. Sendo um openspace, Rita Glória, a nossa decoradora, tratou-o como tal, mudando o layout da cozinha de forma a que espaços comuniquem entre si, no entanto com áreas completamente distintas: hall de entrada, cozinha, zona de refeições e zona de estar.

Para o revestimento da cozinha foram usadas pastilhas brancas redondas com betume de cor bege. As portas inferiores são um tom café com leite e as superiores brancas com a função de abrir visualmente o espaço devido ao pé direito demasiado baixo. Toda a cozinha é caraterizada por um aspeto neutro.

As paredes têm dois tons, o branco/bege para a parte superior e terracota como lambril a 90cm de altura. Um projeto bastante colorido apesar de serem cores pastel. Há uma parede de destaque, a parede do móvel da TV que está de frente para a entrada, quase como se quando se entra está-se presente a quadro gigante que ocupa toda a parede.

“Um jardim para sempre”

Por Luís Pedro de Abreu

Luíza Flores, a candidata deste episódio, depois de altos e baixos na sua vida, candidata-se ao ‘Querido’ para lhe renovarmos o jardim utilidade pelo estado em que se encontrava.

Luís Pedro projetou este jardim de forma a que a candidata tivesse condições para receber os amigos, como tanto desejava, e tudo foi idealizado a partir daí. Uma zona verde de pouca manutenção fazia todo o sentido para esta candidata, que viveu muitos anos em África.

Apesar do jardim ser pequeno não foi uma obra fácil, o terreno tinha um grande declive e foi fundamental nivelá-lo para que tudo o resto pudesse ser feito. Com um lancil de passeio fez-se um degrau para conter as terras para que não resvalassem para a zona de passagem, o segundo degrau em deck de madeira faz continuação no pavimento para a zona de convívio. Este nivelamento do terreno não seria possível sem a ajuda da INGREEN, que está sempre presente nos nossos projetos de exteriores. Da INGREEN podemos contar, principalmente, com toda parte verde neste espaço. A floreira colocada no final do jardim de vegetação exuberante transporta-nos para “uma pequena selva mediterrânea” e serviu para fechar a vista para o exterior e criar mais privacidade. Uma zona de relva para relaxamento complementa o jardim.

Os muros apenas precisaram de ser lavados para aplicar o primário e posteriormente as cores, o branco para todas as paredes à excepção da parede do fundo que foi aplicado um tom cinzento/bege. As cores terra na decoração predominaram, como a madeira e pormenores verdes complementaram-na.

“Sofisticado e intemporal”

Por Rodolfo Galvão

A candidata, Maria João Campos, vive com o marido e os dois filhos nesta casa, lugar onde, devido a toda esta situação pandémica, tem passado a maior parte do seu tempo. Foi precisamente durante a fase de confinamento que esta família foi obrigada a ter um novo olhar sobre a sua casa e perceber algumas das suas carências. É então nessa sequência que Maria João se candidata com o seu quarto, divisão esta que se encontrava num estado muito degradado.

É um projeto que incide maioritariamente na atualização, organização e decoração do espaço. Rodolfo Galvão impôs a intemporalidade como conceito para o projeto. As tonalidades e o design escolhidos são clássicos e modernos, adaptáveis a qualquer estilo. A base do espaço enaltece precisamente a intemporalidade, com paredes brancas com um suave tom de cinzento. As tonalidades que acompanham a decoração são neutras e o azul é pontualmente aplicado. Tudo isto é aliado à palavra de ordem de Rodolfo: sofisticação.

É um quarto com uma boa área e para satisfazer as necessidades da candidata o nosso decorador encontrou a melhor solução na divisão do espaço: criar duas zonas distintas, uma de dormir e outra de trabalho. Uma estrutura de gesso cartonado do chão ao teto é o que divide estas duas zonas, de um lado a televisão, de apoio à zona de dormir, e do outro lado uma zona de trabalho. Esta estrutura depois de preparada foi revestida a um papel de parede branco com um padrão geométrico suave.

Em todas as divisões podemos ter paredes de destaque, aqui, como quarto que é, não podia deixar de ser a parede da cama. Foi então criada uma cabeceira personalizada em “escadinha” com contraplacado marítimo para dar profundidade e detalhe à parede, e nas laterais foi colocado o revestimento cerâmico igual ao da casa-de-banho.

Esta divisão é uma suite por isso não fazia sentido não renovar também a casa-de-banho de forma a haver uma ligação entre os espaços.

A casa-de-banho acompanha o quarto com um design simplificado mas com alguns elementos sofisticados característicos de Rodolfo. Para modernizá-la e torná-la mais prática, foi necessário retirar a banheira (substitui-la por uma base de duche) e o bidé para ganhar mais espaço para arrumação e assim tornar o espaço mais funcional. Modificar o lavatório e as torneiras por modelos mais modernos que se integram na nova decoração era imperativo. O revestimento do pavimento e das paredes são uma espécie de mármore cinzento acastanhado, e por cima do móvel do lavatório o revestimento é diferente para criar uma espécie de painel. 

Todos os pontos que precisavam de ser alterados foram levados em consideração e foram resolvidos. No final obtivemos uma divisão completamente atualizada e modernizada, que agora vai muito mais ao encontro do gosto e das necessidades dos candidatos.

“Moderno e clássico”

Por Teresa Pietra Torres

O candidato deste episódio, Rui Dinis, quis presentear os pais que sempre se esforçaram por dar tudo aos filhos e esta foi a melhor forma retribuir e agradecer.

A divisão escolhida foi a cozinha, um espaço degradado, velho e pouco funcional. A solução que Teresa decidiu ser a mais correta foi, mantendo o mesmo layout, substituir tudo e dar uma nova imagem à cozinha.

A intenção era um cozinha moderna e atualizada, mas ao mesmo tempo era importante ter em conta a idade dos candidatos. O equilíbrio entre o moderno e o clássico foi conseguido com uma base moderna conjugada com cores e materiais mais clássicos, como o azul e a madeira. O branco como cor base, o azul como cor clássica e a madeira e o ocre conferem um cariz mais “quente” à decoração. Mais funcionalidade, arrumação e organização eram fundamentais na integração deste projeto.

Uma das tarefas mais complicadas desta obra foi a demolição de um arco que dava acesso a um pequeno espaço, espaço este que tinha também de ser integrado na nova decoração, dando assim uma nova vida a esta divisão.

Todas as paredes foram revestidas a gesso cartonado e posteriormente pintadas de branco e no chão foi colocado um pavimento cerâmico cinza com manchas que faz lembrar o microcimento que invoca o moderno no design desta cozinha.

“Verde é esperança”

Por Teresa Pietra Torres

Vanessa Brunido, a candidata desta remodelação tem uma história de vida complicada, durante a gravidez da sua filha Mariana ficou viúva. Ultrapassando as dificuldades de criar uma filha sozinha, uma das coisas que nunca conseguiu resolver foi a remodelação da sua sala, que considerava ser muita escura e fria. Foi com o objectivo de trazer uma lufada de ar fresco à sua vida que a Vanessa decidiu candidatar-se ao ‘Querido, mudei a Casa!’.

O sonho desta candidata era abrir a cozinha para a sala, no entanto candidatou-se apenas com a sala porque tinha remodelado a cozinha há pouco tempo, por isso o ‘Querido’ foi um pouco mais além e quis surpreender esta mãe coragem, não só com uma sala mas também uma cozinha nova.

A primeira intervenção que foi feita foi demolir a parede da sala para a cozinha. Teresa Torres, a nossa decoradora, decidiu manter os móveis da cozinha existentes mas dar uma nova cara ao espaço. Para criar o ambiente pretendido para os dois espaços foi necessário alterar alguns revestimentos da cozinha, foi escolhido um cerâmico verde-claro para fazer a ligação aos tons da sala. Como a cozinha não tinha muita arrumação optámos por acrescentar alguns móveis e foi também criada uma ilha de arrumação com uma zona para pequenas refeições.

O branco foi a cor base escolhida para os espaços, a fim de dar mais luz e destaque às restantes cores.  A cor é aplicada através do papel, revestimentos e decoração. A candidata gosta de ter papel mas pediu que fossem opções simples e que não ficasse demasiado cansativo, por isso optou-se por um suave papel verde que tem uns leves desenhos circulares e que vai ao encontro do cerâmico da cozinha. Este papel foi aplicado na parede oposta à dos móveis da cozinha. 

O pavimento atual era um pavimento cerâmico, escuro com manchas e muito frio, pouco adequado a uma sala de estar, optou-se assim por colocar um pavimento vinílico a imitar madeira em tons claros que deu conforto e aconchego a este espaço.

O resultado final ficou como Teresa Pietra Torres planeou, com um aspecto muito acolhedor e confortável, com tons neutros, mas com alguns elementos de cor verde.

Mãos-à-obra – “A sala às riscas”

Por Rodolfo Galvão

Neste Mãos-à-Obra vamos construir um tabuleiro decorativo:

1. Pegar numa prateleira que já tenha a medida desejada para o tabuleiro;

2.  Revestir a fase da prateleira com pastilha de cerâmica colada com cola pregos.

3. Betumar as juntas com massa preta;

4. Pintar a spray preto 2 barrotes que serão os topos do tabuleiro;

5. Fixar os barrotes a volta do tabuleiro com cola prego;

6. Pregar 2 puxadores nas laterais do tabuleiro que serão as pegas.